Segunda-feira, 7 de Junho de 2010
John Rabe

 

FILME: JOHN RABE

REALIZADOR: Florian Gallenberger

 

Em primeiro lugar, muito boa noite, caros leitores.

 

Em segundo lugar, peço desculpa por fazer uma crítica mais sucinta, mas estamos atrasados e o filme é muito grande. Para mim foi grande demais, porque me impressionou tanto, tanto, tanto que eu já estava muito triste e aborrecido por ver tudo aquilo. É um filme ultra comovente.

Às pessoas que não gostam de filmes muito pesados recomendo que não venham ver este filme. É um filme trágico, e ainda por cima verídico. Isto passou-se numa altura em que eu já tinha seis anos e lembro-me de ouvir falar da invasão dos japoneses na China e que havia aquelas atrocidades todas. Lembro-me também da Guerra Civil de Espanha, outra coisa horrorosa, cheia de barbaridades impressionantes.

 

Lembro-me, claro, da Segunda Grande Guerra, em que me lembro de tudo. Desde o princípio da declaração de Guerra do Churchill que eu ouvi em directo na rádio. Lembro-me de tudo, mas não me vou prolongar.

 

O filme está muito bem feito, muito bem interpretado - devo dizer que chorei. Não chorei baba e ranho, mas fiquei a chorar porque me impressionou imenso. Então, acho que não aconselho este filme a pessoas que se impressionem facilmente, mas afinal, o cinema não é para que estejamos sempre alegres e felizes - não pode ser sempre uma "comboiada" ou um musical. O cinema serve para relatar tudo o que é possível relatar - coisas bonitas, coisas feias, coisas más, coisas boas. Cinema é Cinema. Eu fiquei muito impressionado, mas considero tudo muito especial. Desconhecia esta odisseia, a história deste alemão, que depois também não teve muita sorte no seu regresso à Alemanha, coitado. No meio dos nazis foi considerado um traidor por ajudar os chineses, embora fosse do partido. Achei tudo muito bem feito.

 

Dou cinco estrelas a este filme. A vida, graças a Deus, que não é só tragédias, e bombas e massacres. Tem de ser muito bem aproveitada, e quero aproveitar esta crítica para perguntar como é que, depois de tantas guerras, a primeira, a segunda, a guerra civil espanhola, a guerra do Ultramar… Como é que continua a haver gente que pensa em proporcionar mais guerras? Não percebo a Humanidade. Acabo com esta questão. Como é possível que o Homem avance tanto na tecnologia mas que continue tão mal do ponto de vista humano? Espero sinceramente que a Humanidade se torne melhor.

 

JOÃO MANUEL SERRA (0-5) - Cinco Estrelas

FILIPE MELO - Embora seja um pouco longo e tenha momentos feitos para as pessoas chorarem, é uma produção enorme e um filme bom de se ver.

TIAGO CARVALHO (0-3) - Três Estrelas




publicado por senhordoadeus às 02:06
link do post | comentar | partilhar | ver no SAPO Cinema

1 comentário:
De espanhol envergonhado a 14 de Fevereiro de 2013 às 18:37
Mourinho merece respeto y aquí no se lo tenéis. No ha ganado tantos títulos por casualidad (Ferguson)


Comentar post

O Senhor do Adeus - Rubrica de Cinema
Todos os Domingos, pelas 20.30, no cinema El Corte Inglês, João Manuel Serra (o famoso "Senhor do Adeus") vai ao cinema com Filipe Melo e com Tiago Carvalho. Este Blog serve para documentar as opiniões e observações de João Serra sobre os filmes e sobre a vida. Os comentários deixados no blog durante a semana serão lidos ao João Serra no Domingo seguinte.
O Senhor do Adeus
críticas recentes

Adeus!

Hail, Caeser!

Trumbo

Quarto

Deadpool

Carol

pesquisar
 
últ. comentários
I have my own business order mysoline (http://www....
Is it convenient to talk at the moment? naprelan 7...
this is be cool 8) generic primidone (http://www.l...
arquivos

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Junho 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

mais comentados
tags

todas as tags

links
blogs SAPO
RSS