Segunda-feira, 30 de Agosto de 2010
Salt

 "Salt" Poster

FILME: Salt

REALIZADOR: Phillip Noyce

 

Boa noite caros leitores e meus amigos.

 

Estou muito satisfeito porque tenho visto filmes muito bons, aliás como vos tenho dito, e acabo de ver mais um que me agradou imenso.

 

Este filme, Salt, com a Angelina Jolie, até me cansou. Não sei se é do calor, mas o filme é uma coisa fantástica. As sequências, a acção, o movimento e o suspense são formidáveis do início ao fim.

 

O filme está muito bem feito, interessou-me imenso e tem uma história bem urdida, embora também a ache um bocado exagerada em algumas coisas que talvez não pudessem ter acontecido.

 

Acho que devem vir ver porque é muito bom. Sob o ponto de vista do argumento, o filme tem uns laivos de exagero que acho muito difíceis acontecerem na verdade. Nem em espionagens com a CIA ou com a espionagem Russa.

 

Não sei o que posso dizer mais. É claro que não vou contar a história do filme … mas a realização óptima, o tema muito interessante.

 

Vem ver. Para o meu gosto, com o tema da espionagem acho o filme fora de série. Fiquei muito satisfeito, a acção, o suspense, o movimento agarra-nos. E o cinema sob o ponto de vista da técnica está muito avançado. Eu sou uma pessoa já de idade, vi quase nascer o cinema, e a diferença que faz para os dias de hoje é espantosa.

 

Também fique muito satisfeito, porque antigamente quando chegava o verão, não estreavam filmes bons, agora podemos ver nesta época bons filmes.

 

Até gostava de discutir com alguns de vós o que acham dos laivos e exageros do filme para eu próprio perceber se tenho razão.

 

Até à próxima. Adeus!

 

 

João Manuel Serra (0-5) - 5 estrelas

Filipe Melo -

Tiago Carvalho- (0-5) 4 estrelas



publicado por senhordoadeus às 18:41
link do post | comentar | partilhar | ver no SAPO Cinema

Terça-feira, 24 de Agosto de 2010
Águas Agitadas

 

Filme: Águas Agitadas

Realizador: Erik Poppe

 

Muito boa noite meus amigos e leitores.

 

Saí muito satisfeito do cinema, porque tinha escolhido outro filme e decidimos ver antes este.

 

É um filme norueguês, que nem sabia que estava em cena. Como é um filme norueguês não tem “cartaz” nenhum, mas eu recomendo-vos… Quer dizer, recomendo em parte para aquelas pessoas que vivem os filmes como eu vivo, de forma muito intensa. As pessoas que vão ao cinema e não vivem o filme não gostam bem de cinema.

 

O filme é de um dramatismo formidável, com suspense que realmente até incomoda um bocado. Aqueles que forem mais sensíveis a este aspecto, também é melhor não virem. Mas em geral recomendo, porque é um filme extraordinariamente bem feito, com um dramatismo extraordinário que aborda aspectos da fé, da religião e até que ponto pode ir o perdão. Estes assuntos são muito controversos e não vou falar deles aqui, até porque nem me sito capacitado para o fazer.

 

Em suma, gostei imensíssimo, achei a actriz principal (Trine Dyrholm), que tem um nome norueguês que nem se decora, um espectáculo. Ela nem é bonita, mas tem um dote, que é o do talento, que é uma verdadeira beleza.

 

Não sei o que posso dizer mais do filme… Aconselho-vos a ver e a irem ao cinema, porque para mim foi uma grande surpresa, até porque nunca tinha visto um filme norueguês, embora já tenha estado na Noruega e na Escandinávia. É realmente uma gente muito diferente de nós latinos, são mais frios e a língua não ajuda nada… Gosto mais dos latinos, mas mesmo assim gostei imensíssimo e recomendo.

 

Até à próxima!

 

João Manuel Serra (0-5) - 5 estrela

Filipe Melo -

Tiago Carvalho (0-5) - 5 estrela



publicado por senhordoadeus às 19:48
link do post | comentar | partilhar | ver no SAPO Cinema

Terça-feira, 17 de Agosto de 2010
Os Mercenários

 

Filme: Os Mercenários

Realizador: Sylvester Stallone

 

Boas noites, meus caros leitores!

 

Acho que não tenho capacidade para fazer uma crítica a um filme de tão alto nível intelectual e artístico. Mas posso dizer que se não fosse o barulho do filme tinha adormecido na sala de cinema.

 

Quando era mais novo havia muitos cinemas, não era como é agora que são nos centros comerciais. Havia um cinema que era na rua dos Condes que era o Olympia e que era o cinema que passava os filmes mais rascas, e mais beras que havia na altura. Este cinema até foi um dos primeiros a exibir filmes em Lisboa, isto quando começou o cinema, no início do Século XX. O cinema foi uma inovação, teve muito êxito e era uma coisa formidável e muito bem frequentada. O cinema entretanto evoluiu e começaram a fazer outras salas de cinema melhores, como, o São Luiz, o Tivoli, etc., e o Olympia coitado, ficou mesmo para trás e só levava filmes assim deste género de pancadaria e cowboys. Era assim uma coisa muito rasca. Como ainda fui lá algumas vezes ver esses filmes, este filme fez-me lembrar muito o Olympia.

 

Uma pessoa que goste de ver filmes de pancada fica muito satisfeita com este filme, mas este não é o meu género. Se se olhar só pelo prisma da pancadaria, as pessoas podem distrair-se e aceitar o filme.

 

Eu achei o filme muito, muito mau. O diálogo era horrível, a interpretação é péssima. O que fazia de pseudo-presidente da ilha não podia interpretar o papel de pior forma. Mesmo os soldados com cara de maus achei maus. Achei tudo mau.

 

O tema era banalíssimo. Já deve ter havido naquelas terras da América Latina muitas histórias destas com temas revolucionários (aqueles tipos que vão para o poder, matam toda a gente e dão cabo das terras…). Um tema banal e chato que deu origem a esta chatice.

 

Não sei o que dizer mais de mal do filme. O cineasta Stallone ainda se aguenta, mas é o Sylvester Stallone, ainda está ali para a pancadaria. O Bruce Willis está no elenco, mas nem o vi…

 

Não vos maço mais. Se quiserem vão ver, gostos não se discutem e até podem gostar, mas já sabem a minha opinião. Se forem ver espero que gostem, é o meu desejo.

João Manuel Serra (0-5) - 1 estrela

Filipe Melo - Eu gostei. Faz-me lembrar os filmes que eu via em VHS nos anos 80, como o Commando, o Lutador, etc. Viva Stallone!

Tiago Carvalho - 1 estrela



publicado por senhordoadeus às 19:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar | ver no SAPO Cinema

Quarta-feira, 11 de Agosto de 2010
L´Affaire Farewell

 

Filme: O Caso Farewell

Realizador: Christian Carion

 

Ora boas noites, meus caros leitores!

 

Começo por dizer que gostei muito do filme. Aliás, eu já tinha dito aos meus caros amigos que desde muito novo que adoro filmes de espionagem, e que sou do tempo da Grande Guerra e depois da Guerra Fria. Houve muitos filmes sobre a Guerra Fria, era um tema muito falado e muito explorado e badalado na Sétima arte.

 

Este filme trata de um caso verídico e que é um caso impressionante. Está muito bem contada a história - não a posso descrever para não estragar a vossa surpresa - mas digo simplesmente que está muito bem feito, muito bem realizado.

 

O filme passa-se na Rússia, e para mim foi interessante ver Moscovo porque (eu sei que me repito, desculpem!) estive lá durante a época do Comunismo, porque foi na altura em que o Marcelo Caetano permitiu que alguns portugueses fizessem turismo na Rússia. Foi uma excursão que partia de Paris (não era permitido ir directamente daqui) num auto pullman. Tinha muito interesse em conhecer a Rússia.

 

Vi os museus, os palácios, a arte no Hermitage, a música maravilhosa, os bailados. Tudo isso nós vimos. Fomos ao Bolshoi, estive na ópera de S. Petersburgo (na altura era Leningrado) e não quero mentir, mas creio que cheguei a ver o Rudolf Nereiev em Moscovo, que depois emigrou.

 

Nada de mau se pode dizer sobre a arte russa. O Hermitage, embora mal tratado naquela época (penso que agora já está melhor) foi uma visita marcante. Outra coisa fantástica na Rússia era o Metro de Moscovo, que era muito luxuoso. Tinha muitas estações e era tão bonito que até tinha salas de espera com lustres e cadeirões para que as pessoas aguardassem. Parecia um palácio subterrâneo - tinha muita fama e foi algo que nos "impingiram" logo na visita.

 

Em relação ao filme: mostra muito bem o que era Moscovo na altura. Trânsito reduzido, ambiente pobre e triste. O povo parecia muito triste, mas é possível que tenha a ver com a forma de ser deles. São muito fechados, algo retraídos, parece-me, mas pareciam subjugados. Gostava de visitar para conhecer o contraste entre a nova Rússia, capitalista, e a Rússia comunista da altura. Também há o contra do capitalismo.

 

De qualquer forma, já desviei o assunto outra vez… O filme fez-me recordar Moscovo. Achei o filme em si muito bem feito, bem interpretado, e embora não conheça bem os actores, mas são caras que já vi (perdoem a minha memória que já não é o que era). Gostei imenso do filme.

 

João Manuel Serra (0-5) - 4 estrelas

Filipe Melo - Belo filme de espionagem. O Kusturica parte a louça como actor.

Tiago Carvalho - Férias



publicado por senhordoadeus às 23:11
link do post | comentar | partilhar | ver no SAPO Cinema

Segunda-feira, 2 de Agosto de 2010
Toy Story 3

 

Boa noite, meus caros leitores e amigos.

 

Hoje venho falar convosco sobre o Toy Story 3. Venho dizer muito bem do filme, achei muito interessante. Este filme tem a chancela da Disney, e eu lembro-me de ver filmes da Disney desde 1930. Vi a "Branca de Neve e os 7 anões" na estreia no Rivoli, no Porto, em 1937.

Eu tinha sete anos e na altura, para a época, e a animação era maravilhosa e teve um impacto imenso. Na altura as mães podiam levar os filhos, era entrada livre para toda a gente. Não havia classificação etária. A minha mãe não me levava a ver filmes de monstros como o Frankenstein, mas levava-me a ver os filmes do Fred Astaire com a Ginger Rogers e outros filmes apropriados para crianças.

 

Nasci a ver cinema e a ouvir música, e recordo-me de assistir ao nascimento dos filmes: acompanhei o progresso e ainda me lembro do cinema mudo, e fico fascinado com a evolução que se viu desde então. Acho isto fantástico. A forma como as coisas são feitas é um mistério para mim.

 

Os estúdios da Disney sempre criaram personagens com grande humanidade, não são apenas bonecos. Assemelham-se às pessoas. Neste filme isso acontece e está muito bem feito, as vozes, os feitios dos bonecos, está tudo muito divertido e bem conseguido.

 

Eu vi um documentário o Walt Disney, com os papéis à frente a explicar como eram feitos os desenhos animados. Este filme usa técnicas que me ultrapassam e que acho que são fantásticas. Gostava de perceber bem o processo.

 

Hoje não me alongo mais porque temos aqui a comida a arrefecer. Tenho apenas a dizer que adorei e que dou cinco estrelas.

 

João Manuel Serra (0-5) - 5 estrelas

Filipe Melo - :)

Tiago Carvalho - Férias

 

 



publicado por senhordoadeus às 12:03
link do post | comentar | partilhar | ver no SAPO Cinema

O Senhor do Adeus - Rubrica de Cinema
Todos os Domingos, pelas 20.30, no cinema El Corte Inglês, João Manuel Serra (o famoso "Senhor do Adeus") vai ao cinema com Filipe Melo e com Tiago Carvalho. Este Blog serve para documentar as opiniões e observações de João Serra sobre os filmes e sobre a vida. Os comentários deixados no blog durante a semana serão lidos ao João Serra no Domingo seguinte.
O Senhor do Adeus
críticas recentes

Adeus!

Hail, Caeser!

Trumbo

Quarto

Deadpool

Carol

pesquisar
 
últ. comentários
I have my own business order mysoline (http://www....
Is it convenient to talk at the moment? naprelan 7...
this is be cool 8) generic primidone (http://www.l...
arquivos

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Junho 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

mais comentados
tags

todas as tags

links
blogs SAPO
RSS